Primeiro voluntário a testar vacina contra Covid-19 em MG cita dever ético de confiar

Publicado em: 02/08/2020

                                             Foto: Arquivo pessoal

 

Primeiro voluntário a receber a vacina experimental contra Covid-19 em Belo Horizonte, o médico André Ribeiro, de 30 anos, descreveu a experiência como um “dever ético pessoal de acreditar na Medicina como ciência”. Os testes do imunizante desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac Biotech, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, começaram nesta sexta (31) na capital mineira.

Ribeiro chegou ao Centro de Saúde Jardim Montanhês, onde trabalha, por volta das 8h30. No local, a equipe do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, que coordena os testes em Minas Gerais, já estava a postos para aplicar a vacina. Ao todo, 852 voluntários foram recrutados para essa fase clínica no estado.

“Foi uma oportunidade que apareceu e encarei como um dever ético meu, bem pessoal, de acreditar na Medicina como ciência e arte. É muito gratificante que eu, como profissional da saúde, possa demonstrar esse poder da minha profissão a favor da humanidade, das pessoas”, disse Ribeiro.

Segundo o médico, ele foi escalado pelos responsáveis da pesquisa, sob gerência do professor Mauro Teixeira, para ser o primeiro da fila. Ribeiro já havia passado por uma bateria de exames, a fim de comprovar que não contraiu coronavírus e nem possuía doença crônica – alguns dos condicionantes para participar do experimento. Agora, ele vai ser acompanhado por um período estimado de um ano, mas o protocolo o impede de dar mais detalhes.

 

Época

 




Faça o seu comentário