Santos evita perda de R$ 20 milhões em patrocínios ao suspender acordo com Robinho

Publicado em: 17/10/2020

                                      Foto: reprodução/Twitter/SantosFC

 

Ao optar por rescindir o contrato com o jogador Robinho, o Santos Futebol Clube evitou perder cerca de R$ 20 milhões por ano em patrocínios. Desde que a contratação do atacante foi anunciada, há uma semana, o clube paulista foi alvo de protestos da torcida e ameaças de rompimento de patrocinadores.

O jogador chegou ao Santos como a grande contratação da temporada. No entanto, o nome de Robinho não foi bem recebido por conta de uma condenação por violência sexual na Itália, em 2017. O jogador foi condenado em 1ª Instância pelo Tribunal de Milão. Robinho alega ser inocente e recorreu da decisão.

Diante da repercussão, no entanto, diversos patrocinadores do clube se manifestaram. A Philco Brasil, por exemplo, disse que, mesmo com a “forte parceria com o time e seus torcedores” exigia “a rescisão imediata com o atleta“. “Caso contrário, a Philco irá revogar o contrato, pois a situação não compactua com os valores da marca“, escreveu a empresa em seu perfil no Instagram.

Outros patrocinadores, como Tekbond, Kicaldo e Casa de Apostas, também ameaçaram suspender os contratos com o clube paulista caso Robinho permanecesse no clube.

Segundo balanço patrimonial do 1º semestre de 2020 (íntegra – 1 MB), o Santos recebeu quase R$ 10 milhões em patrocínio de janeiro a junho. Ou seja, caso os contratos fossem mantidos, a receita anual do clube vinda de patrocinadores ficaria acima dos R$ 19 milhões.

O Santos divulgou na noite dessa 6ª feira (16.out.2020) uma nota anunciando a suspensão do contrato com Robinho. “O Santos Futebol Clube e o atleta Robinho informam que, em comum acordo, resolveram suspender a validade do contrato firmado no último dia 10 de outubro para que o jogador possa se concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália”, escreveu o clube.

Em vídeos publicados nos Stories do Instagram, Robinho afirmou que a decisão foi tomada “com muito peso no coração“. “Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube. Mas, se de alguma forma eu estou atrapalhando, é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais“, disse o atleta.

 

Poder 360

 




Faça o seu comentário