Cruzeiro com duração de três anos é cancelado pouco antes do embarque e passageiros ficam sem lugar para morar

Publicado em: 25/11/2023

                                        Foto: Reprodução/Instagram

 

Uma empresa que prometia levar passageiros a vários cantos do mundo num cruzeiro, durante três anos, cancelou o embarque de última hora. A Life At Sea Cruises confirmou aos clientes da viagem inaugural do projeto que não tinha dinheiro para comprar o navio, num momento em que muitos deles já haviam vendido ou alugado suas casas, largado os trabalhos e enviado os pertences para o tour.

De acordo com a rede americana CNN, que confirmou o cancelamento com a empresa e passageiros, a partida do cruzeiro estava prevista, inicialmente, para 1º de novembro em Istambul, na Turquia. Pouco antes, foi transferida para o dia 11 e depois para o dia 30 — saindo de Amsterdam, na Holanda. Em 17 de novembro, veio a confirmação: a viagem estava cancelada.

Ainda segundo a CNN, 111 cabines do navio estavam reservadas, ao custo de “dezenas de milhares de dólares”. Parte dos clientes ainda está em Istambul, onde eles se preparavam para o primeiro embarque, e agora aguarda o dinheiro de volta para repensar a vida.

— Há muitas pessoas neste momento sem ter para onde ir, e algumas precisam do reembolso até mesmo para planejar um lugar para ir. A situação não está boa neste momento — afirmou à rede americana um passageiro, que pediu anonimato.

A companhia disse que vai custear hospedagem e voos de volta para os clientes afetados. A Life At Sea também prometeu reembolsar os clientes com parcelas mensais, a partir de dezembro, ou restitui-los com outras viagens em navios de cruzeiro.

— Estou muito triste, irritado e perdido. Eu planejei os próximos três anos para viver uma vida extraordinária e agora [não tenho] nada. Estou tendo dificuldade em seguir em frente. Eu estava orgulhoso e me sentindo corajoso, agora não confio em ninguém nem em nada. Sei que vai dar certo e que a vida continuará, mas não tenho certeza da direção — relatou outro passageiro, frustrado.

Empresa planejava comprar navio aposentado

De acordo com a CNN, a Life At Sea Cruises, controlada pela Miray Cruises, planejava fazer a viagem de três anos a bordo do AIDAaura, um navio que seria aposentado neste verão europeu por outra companhia. Ele seria reformado, rebatizado de MV Lara e levado até Istambul para o embarque. A ideia é que a transação fosse concluída até setembro. Mas, em 16 de novembro, outra empresa arrematou a embarcação.

Os passageiros então receberam uma mensagem do proprietário da Miray Cruises, Vedat Ugurlu. Na manifestação, à qual a CNN teve acesso, ele lamentava o “incoveniente” e relatava que a empresa não tinha dinheiro para comprar o navio.

Segundo Ugurlu, a Miray não podia se dar “ao luxo de pagar 40, 50 milhões [de dólares] por um navio”. Por isso, apresentou o projeto a investidores que toparam aportar recursos. Tempos depois, porém, eles “se recusaram a nos apoiar ainda mais devido à agitação no Oriente Médio”, disse o empresário, sem detalhar o caso. Em 7 de outubro, um ataque terrorista do Hamas contra Israel deflagrou uma guerra na região.

A empresa tentou comprar outras embarcações, como o MV Gemini, mas decidiu depois que era pequeno demais para a empreitada. Outro funcionário da companhia entrou em contato para informar sobre o processo de reembolso e a recuperação das “cápsulas” de pertences que os clientes já haviam enviado para a viagem.

A Life at Sea Cruises e a Miray Cruises não responderam perguntas específicas da CNN. Mas, em comunicado enviado à rede americana, citaram a “retirada de investidores” como a raiz dos “desafios” do projeto.

 

O Globo

 




Faça o seu comentário